quinta-feira, 25 de dezembro de 2008







O amor passado, jamais será esquecido... O amor passado, jamais será o mesmo... O amor passado, jamais será insubstituível... Todos temos detalhes que compõem uma canção linda num determinado momento das nossas vidas, mas ela não será a única canção, outras virão, os acordes tocados noutras vidas farão bem aos nossos ouvidos. É preciso mudar quando não gostamos da melodia, é preciso mudar antes que termine a trilha. É preciso mudar para ouvir o coração.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Sou...



Mulher em reconstrução,,, aprendiz de bruxa e de fada,sou filha querida, amiga leal e companheira, namorada fiel, sou simples ingénua, sou careta, doce, esperta, segura, tranquila, mimada, sou tudo sou nada. Sou água sou vinho, sou Madonna, sou Madre Teresa, sou louca, sou serena. Sou amendoim com cerveja, sou despachada... Sou champanhe com caviar sou requinte. Sou natural sou água mineral, Geleia com biscoito salgado, sou bolo recheado.

Sou diferente, sou única sou a toa, sou exclusiva sou óptima pessoa... Já fui ninguém, e senti falta de ser o que sou... Sou atrevida, sou de bem com a vida, sou querida, sou detestada, sou rude, sou desejada. Sendo assim sou mais eu, sou menos teoria sou mais prática, sou musa inspiradora, sou canção sou emoção, sou ideias e sonhos.

Possessiva... sou determinada, sou objectiva, sou cristal, sou real, sou sobrenatural, sou o sonho de um e o pesadelo de outro... Sou rife, sou ousada, mas também sou simples, sou uns chinelos havaianas.

Sou brejeira mas também sou chique, sou céu sou inferno, sou brisa suave, sou chuva com tempestade... sou fogo, sou banho de mar...

Sou areia movediça sou terra firme, sou vento nas costas, sou sol que bronzeia... sou sereia, sou recatada. Sou lama, sou sofá mas sou mais cama. Sou borboleta, sou aranha. Sou tentação sou emoção, sou chocolate com licor. Sou saborosa, sou venenosa, sou malícia, sou inocência, sou do jeito que tiver de ser...

Sou detalhista, sou fisionomista, sou amável, sou detestável, sou cigana, sou rapariga bem comportada, sou menina mimada, sou mulher desejada. Sou favo de mel, sou semente de rosa, sou nuvem grande, sou anjo pequeno.

Sou frente, sou verso e o inverso, sou a calma sou a preocupação, sou o gelo do teu uísque, sou coca-cola zero também. Sou toda em mim, sou eu sou alguém sou ninguém... Sou igreja sou bar, sou novela, sou cinema, sou herdade, sou metrópole, sou tapete sou grama. Sou gospel, sou pop, sou rock, sou campónia. Sou violão, sou concerto de opera... sou drama, sou comédia; Então deixem-me ser assim, sou neve, sou ar condicionado no teu frio, sou café da manhã, sou fruta, de todas sou mais maçã.

Sou vício, sou risco, sou delicada, sou do jeito que quiserem, que convier, sou inteira, sou intensa, sou á toa, sou querida, sou boa gente... Sou teste de baliza, sou jogo de cartas, sou carta na manga, sou jogo sério, sou mistério.

Sou única, sou exclusiva, sou chata, sou vermelho, sou olhar fatal, sou lápis nos olhos, sou perfume marcante, sou toalha molhada, sou vampira, sou lábios, sou olhos, caras e bocas. Sou inventada, fui projectada, desenhada.

Sou tudo sou nada, sou começo sou meio, mas não sou fim, tem muita coisa que ainda quero ser... mas com tudo o que vivo, que faço, vou aprender, e quem sabe ainda serei a bruxa ou a fada que lá no início eu citei. Mas mais que tudo quero ser mãe!!!!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008




A alma, ao contrário do que tu supões, a alma é exterior: envolve e impregna o corpo como um fluido envolve a matéria. Em certos homens a alma chega a ser visível, a atmosfera que os rodeia tomar cor. Há seres cuja alma é uma contínua exalação: arrastam-na como um cometa ao oiro esparralhado da cauda - imensa, dorida, frenética. Há-os cuja alma é de uma sensibilidade extrema: sentem em si todo o universo. Daí também simpatias e antipatias súbitas quando duas almas se tocam, mesmo antes da matéria comunicar. O amor não é senão a impregnação desses fluidos, formando uma só alma, como o ódio é a repulsão dessa névoa sensível. Assim é que o homem faz parte da estrela e a estrela de Deus.

Raúl Brandão

(...)

O que vai ficar na fotografia
São os laços invisíveis que havia





As cores, figuras, motivos
O sol a passar sobre os amigos
Histórias, bebidas, sorrisos
E afecto em frente ao mar.

Quando as sombras vão-se tornando compridas
Enchendo a casa de silencio e preguiça
Nessas horas é que Deus deixa pistas
Para eu ser feliz

E quando o dia não passar de um retrato
Colorindo de saudade o meu quarto
Só aí vou ter certeza de facto
Que eu fui feliz (...)

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

caminhos





Nesta caminhada,
aprendi o bastante,
para nesta vida constante,
me entregar!

Errei.
muitas vezes
Por imaturidade,
ignorância,
rebeldia,
mas nunca por saber tudo !

Procurei
compreensão,
tolerância, compaixão!
Pouco recebi…

Virei
a página da vida,
que me enganava,
me torturava,
sem saber o porquê?

Mudei
sinto-me bem comigo
e com os outros!.
Cada porta fechada,
agora está aberta!
Respiro
como nunca respirei!
Dou um sorriso
e recebo muitos!
Dou amor

recebo muito;
com carinho,
afecto, beijo,
sorriso e respeito!

Encontrei
o equilíbrio, a lucidez,
para me entregar
aos outros
que amam
ou que de mim precisam!
Dou
sem nada pedir!

sábado, 13 de dezembro de 2008

Wishlist




Para não deixar de te dizer bom dia...
Não falarei dos teus olhos
castanhos, folha seca
tons de mistério...
mistérios aguçam sentidos
Não falarei do teu abraço,afago,
das tuas mãos sobre os meus cabelos
que me seduzem, acendem a saudade
não falarei do seu sorriso,
pouco,discreto,subtil
inflama a alma e percebo por um fio o que és....
Não falarei dos teus lábios
do tic...
Ah! esse lembra-me o teu beijo
ousado, demorado...
beijos afloram desejos... então
cantarei nos meus versos o que
se só em ti encontro na minha inspiração!
Perdão motivo poético
esta minha inquietação
desculpa este pobre e culpado coração
desta aprendiz de aprendiz de poeta
que por ti ainda se encanta
e ainda não compreendeu
que sentmentos não se explicam
sentem-se apenas...

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Your Guardian Angel





Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra

Não há muito o que dizer :
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez, de amor
Uma prece por quem se vai
Mas que essa hora não se esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.

sábado, 6 de dezembro de 2008





Qual folha que vaga
sem rumo e sem vida
no espaço perdida
sou eu vagar!
Qual chuva crescendo nos olhos do tempo
nos mares crescendo
nos olhos do tempo
sou eu chorar!
qual sombra da noite
de um céu nevoento
que canta a tristeza
sou eu cantar!
Igualmente o que vai
aos pés do infinito
Gritando...gritando..
sou eu esse grito!
Eu sou o consumo
de um sol sem calor
enfim sou resumo
do riso e da dor
eu colho a tristeza
em forma de flor
na paz da certeza
onde canta o AMOR!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

“A minha ou tua consciência”



A consciência é uma segunda mãe, é nociva e não faz mal, é sagaz e altruísta,é esperta e muito sábia,é covarde ao meio dia.

A consciência não quer conselho, não quer viver de heresia, ela é despedaçada, incapaz traz alegria, ciumenta, bem melhor, é um mar de águas límpidas.

A consciência é veloz, tem a força e magia, traz certeza e nada mais, enche-nos de agonia, num lampejo traz a paz, vislumbra mais que a casa vazia.

A consciência de dias entrega-me a fome, guerra, morte, falácia, tudo pela teimosia, também pode ser capaz de mudar um marco e trazer a vida, para àqueles lá atrás que sequer viviam um dia.

A consciência não é produto, não a compro em promoção, uns a têm de forma clara, outros não conseguem olhar o chão; a mente humana não é rara, é o seu teor que está constrito, tenho receio desta fala, pois pensar pode deixar de ser amigo.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Definições viciantes





O amor é possível nos limites, na precariedade das situações, é o inverso da minha lógica, contradição da própria contradição.
Um olhar basta para retornar a esse instigante sentimento: a palavra que não prende o que significa,
o valor que não dá o seu preço.
Paisagens dos campos parecem acenar ao horizonte
Que em mim existem paisagens desconhecidas por trás dos montes.
O amor não é mero verbo, na boca dos artistas e dos cantores, aproxima as pessoas com arte, no encontro e as suas cores.
Dos encontros que são partidas e partidas que são chegadas
Sou verso de uma canção que me envolve, que me embala...

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Por uma Noite



Todos dormem.
Eu nado na noite que
entra pela janela.
Saudosa de ti
caminho só pela rua.
É noite de estio.
Não é meia-noite
e as mariposas cansadas
já dormem nas praças.
Uma noite

Um momento

Uma saudade

A eternidade...

Risos, suspiros,

Sonhos, êxtase...

Corpos, cama,

Edredom, prazer...

Magia, Química,

Delírio, beijos...

Suor, ápice...

Eu, tu

E a sensualidade

Que nos circunda...









A noite abre as flores em segredo e deixa que o dia receba os agradecimentos.....

Porque começámos e nos despedimos naquela noite?

Porque me envolveste nos teus braços, fazendo-me sentir segura?

Porque me beijaste com tanto desejo, fazendo-me sentir única?

Porque fizeste com que nós fossemos os únicos, no meio da multidão?

Porque me tocaste com tanto cuidado e carinho?

Porque deslizaste as tuas mãos na minha pele, despertando-me desejos?

Porque me beijaste o rosto? a boca? o pescoço? a nuca? Se sabias que era apenas por uma noite???

Porque acaricias-te os meus cabelos? o meu corpo? com um toque tão especial???

Porque trouxeste o meu corpo junto ao teu e fizeste-me sentir a comunhão da nossa respiração?

Porque me reconheci no teu olhar?

Porque fizes-te querer mais e mais beijar a tua boca macia? Se sabias que era apenas por uma noite??

Porque me fizes-te esquecer a hora? lugar? voltar? Se o que eu queria mesmo era ficar??

Ficar por uma noite...por um dia...por um mês....por uma eternidade.

quis...queria...e ainda quero... se tu quiseres.

Porque me fizes-te sentir num só instante um milhão de vontades?

Hoje o meu coração palpita desritmado, por ainda não entender o que aconteceu................um susto!

Hoje, fecho os olhos e tento relembrar e reviver todos aqueles momentos...

.....Na minha mente....Na minha pele....No meu corpo!

Por mais que eu tente revivê-los hoje, a cada dia que passa eles vão - se tornando lembranças...não menos intensas, não menos marcantes...mas lembranças!
Aumentando ainda mais a vontade de ter-te ao meu lado, ainda que impossível, por mais uma noite apenas!

Porque hoje sinto a tua falta.

Porque hoje sinto saudades.

Porque hoje fazes-me falta.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Ser mãe




Ser mãe
É amar
Antes de o ser
É sentir orgulho
No ventre
Que vai crescer
Ser mãe… não é parir
É muito, muito mais
É amar… dar
Sofrer … perdoar
É mentir para salvar

Mas… ser mãe
Também é receber
É colher o amor
Que semeou
É sentir o amor
De quem sempre amou
Ser mãe …é correr
Antes de ser chamada
Beijar … antes de ser beijada
Perdoar… ainda que nunca
Seja perdoada!..

Verde olhar nas tuas mãos



Pela alameda frondosa de esparsas clareiras deixamos
Os leves passos enlaçados pelo olhar candente dos ramos
Que acariciam os entregados corpos ao recôndito do toque
Ao olfacto dos perfumes da mulher, natureza pujante,
Que com seiva truculenta alimenta os terrenos sonhos.

Com a aragem por entre o verde surgem as palavras
Cruzadas por ambíguos desencontros de sentidos procurados
Subindo ao cume ou clímax da paisagem que se eleva
Em ápices degustados por tonalidades suaves ou densas
Sugestões derramadas e eufóricas em local recôndito.

Deixo um ramo do meu verde olhar nas tuas mãos
Dá-lhe a vida que desejares afagando-o no teu silêncio
Talvez ao longo da alameda frondosa o esqueças
Encostado a um ramo mais seco do percurso, deixa-lhe
Água na distância e promete-lhe o azul mais profundo.

janelas eternamente abertas




Nos recônditos da minha sensata lucidez
Encontro picos excêntricos, excentricamente
Loucos.
Nesta realidade que me prende, que me puxa,
Que me veste, que me insiste,
Revisto-me de liberdade, de abundância
De luz.
Na amplitude da consciência,
Na totalidade do ser que compreende,
Dobro esquinas de brilho,
Percorro estradas de extravagância,
Mergulho em mares de vento solto
Até doer.
Nesta alma matematicamente morta,
Estupidamente viva,
Até doer choro, até doer encontro o choro
Que me faz, apenas, ser...

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

* Odeio... Mas não consigo odiar!*



Odeio amar o jeito que olhas para mim
Odeio amar o teu sorriso perfeito
Odeio amar quando tu me abraças
E também odeio sentir-me segura ao teu lado
Odeio ficar feliz quando te vejo chegar
Odeio o teu olhar penetrante
Aquele nos quais me perco a sonhar
Um sonho insensato...
...talvez sem juízo, no qual eu me perco...
...e não consigo voltar...
Odeio perder-me nos teus abraços...
...talvez porque somente por eles eu sinta o teu cheiro...
...e odeio a vontade de não querer soltar-te...
Odeio querer estar sempre ao teu lado
Odeio ficar irritada por alguém que tenta me fazer odiar-te
E são tantas as vezes em que penso
“Que o que mais odeio é não conseguir te odiar
Nem um pouco, nem por um segundo...
... Nem mesmo só por te odiar”

segunda-feira, 27 de outubro de 2008








Não digas onde acaba o dia.
Onde começa a noite.
Não fales palavras vãs.
As palavras do mundo.
Não digas onde começa a Terra,
Onde termina o céu
Não digas até onde és tu.
Não digas desde onde és Deus.
Não fales palavras vãs.
Livra-te da vaidade triste de falar.
Pensa,completamente silencioso,
Até a glória de ficar silencioso,
Sem pensar.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Where I Stood







Não tenho tudo o que amo, mas amo tudo o que tenho.

Time After Time









Quando eu não possuir mais forças,e o mundo estiver sobre os meus ombros,quando nada mais fizer sentido,quando a vida me castigar,quando dormir e não acordar o meu maior desejo será...
Olhar para ti...
Apenas olhar...
e então vou peceber que as forças não acabaram eu apenas as esqueci,que o mundo é leve como uma pena e que ele tem mais medo de mim do que eu dele, vou perceber que é preciso procurar dentro do meu interior o sentido das coisas, vou perceber que a vida não me castiga apenas me dá uma boa lição...
vou perceber que tu és a unica força que eu possuo...

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Os melhores momentos...






*apaixonar-me
*rir até me doer a barriga
*encontrar milhares de mails de amigos quando abro o correio
*passear por algum lugar lindo
*escutar a canção favorita na rádio
*deitar na cama e ouvir a chuva lá fora
*sair do duche e ter a toalha quente
*receber um telefonema de alguém que não vejo á muito tempo
*uma boa conversa
*encontrar dinheiro numa das calças que não visto desde o ano passado
*rir de mim mesma
*ligações á meia noite que duram horas
* rir sem motivos
*escutar acidentalmente que alguém fala bem de mim
*acordar e dar-me conta que ainda posso dormir um par de horas

*fazer parte de uma boa equipa
*o primeiro beijo
*a primeira vez de algo significativo
*fazer novos e bons amigos
*sentir cócegas na barriga cada vez que vejo a pessoa amada ou penso no meu futuro filho
*passar um tempo com os melhores amigos
*ver felizes as pessoas que amo
*usar uma peça de roupa dele e sentir o seu perfume.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Um sonho







Senti assobios nas minhas orelhas
Era o oceano seco, tampando-me com um manto de areia
Fiquei tão decaída naquele escuro
Como grãos de estrelas de amor sem rumo
Tudo tão frio e vazio
Fechei os meus olhos e fiquei á espera
Um sinal para me despertar, uma voz para me acalmar ou o lábio doce de quem eu amar.

Faz um arco-íris

NM_cated_arcoiris Pictures, Images and Photos







Quando dentro de ti e à tua volta vires
Enegrecer-se o mundo, dá-te pressa
Em fazer, por ti mesmo, um arco-íris,
Sem esperar que outro te apareça.
Nada de pasmos, a especular o céu,
A espiar se o mau tempo passa ou não.
Fabrica um arco-íris muito teu,
E dissipar-se-á.
Aferra-te a um belo pensamento,
Recolhido de um poema ou oração.
Mastiga-o bem, à laia de alimento,
E dá tempo a fazer-lhe a digestão.
Findo seja o rigoroso expurgo
De toda a idéia mal sã, envenenada,
Ver-te-ás promovido a taumaturgo,
Mudando a noite em esplêndida alvorada.
Constrói um arco-irís cheio de beleza,
Policroma-o de tons e matizes joviais,
Sob esse talismã a vil tristeza
Há-de deixar-te para nunca mais.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Devaneios divinos







Faz-se presente a melancolia,

a soprar na minha vida uma eterna maresia,

com fortes tufões;

saudades explodem corações

e no final do horizonte além

não há nada nem ninguém. . .


Somente o árido deserto indiferente,

a vida vai sempre para frente,

eu luto e não venço;

e às vezes até penso

que serei assim dissimulada

a rir e a chorar alucinada. . .


não sendo poeta, vivo num mundo diverso,

e é todo azul este meu universo,

Cleópatra, Maria e Madalena;

amo, santifico e dou pena

rasgo a realidade e sonho a gozar

o paraíso que sempre almejei.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

É isso ai.....




Amar: Fechei os olhos para não te ver
e a minha boca para não dizer...
E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei,
e da minha boca fechada nasceram sussurros
e palavras mudas que te dediquei...

O amor é quando a gente mora um no outro.






Conclusão





Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo... Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir as minhas mãos... Já expulsei pessoas que amava da minha vida, já me arrependi por isso... Já passei noites a chorar até adormecer, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos... Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem... Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram... Já passei horas na frente do espelho a tentar descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer desaparecer... Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi... Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta no meu canto... Já sorri a chorar lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir... Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam... Já tive crises de riso quando não podia... Já parti pratos, copos e vasos, de raiva... Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse... Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar... Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros... Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros... Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz... Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava... Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "acho-me, agacho-me, fico ali"... Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais... Já liguei para quem não queria apenas para ligar para quem realmente queria... Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava... Já chamei pela minha mãe no meio da noite fugindo de um pesadelo... mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda... Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim... Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre... Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir o meu coração!... Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!... Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão... Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para SEMPRE! Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes ... Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos. Vocês podem até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: - E daí? EU ADORO VOAR!

domingo, 5 de outubro de 2008

Um pedido especial de alguém.....









Hoje senti a tua falta, como sempre sinto.
Senti saudades de mim, saudades de ti,
saudades de nós, saudades da minha felicidade,
do teu sorriso, do teu viver.
Hoje mais do que nunca senti a tua falta.
Falta dos teus olhos,
falta dos meus olhos nos teus.
Falta do teu olhar,
falta da alegria no meu olhar.
Hoje senti que preciso de ti,
senti a tua falta. Falta de ouvir "amor meu", que nunca ouvi...
falta de ser o teu amor.
Falta de
ter com quem falar,
falta de ter-te comigo!
Sinto saudades, saudades de ti.
Saudades do teu carinho...
Saudades da tua certeza...
Saudades do rapaz, do homem.
Saudades de ti, meu amor...
Senti falta de ouvir que sou o teu amor...
Hoje senti a tua falta, como sempre sinto...
Embora tu não o sintas...

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

I'm on fire





Como expressar nas palavras,
os gestos que queria fazer,
as coisas que gostaria de ver,
os belos amanhecer e entardecer,
e o sombrio morrer...
faltam-se falas.

Mas ao expressar
o simples facto de escrever, falar,
nada existe para preocupar...
nada pode deturpar,
na essência pelo chorar,
no gesto por beijar,
comover e alavancar
o puro e simples "amar".
O fogo que me faz arder é o mesmo que me ilumina.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Dia Mundial da Música

Vamos celebrar com o melhor dos melhores....hoje é dia de festa!!!!!



É este o ofício consolador da música.
Ela expande-se como a luz,
circula como o ar, suaviza
as agonias e o seu eco perdura
por todos os lugares onde passa.A música pode ser o exemplo único do que poderia ter sido se não tivesse havido a invenção da linguagem, a formação das palavras, a análise das ideias - a comunicação das almas.

Depois do silêncio, o que mais me aproxima de expressar o inexprimível é a música.



It's probably me



Diante da minha fragilidade, renuncio aos olhares nefastos e cheios de desencantos. À revelia dos bons sentimentos, encho o meu ser de força e nas mais belas imposturas das minhas emoções, liberto todo meu coração!

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

By Your Side






talvez eu quisesse ser o teu lado mais bonito
a parte da tua história mais repleta, plena
a coisa mais certa
de uma forma tão serena, tão doce
mas que ao mesmo tempo fosse
selvagem e obscena, violenta até.

que o ódio está sempre contido na paixão
e se eu tenho uma paz toda que me enfeita
trago uma casa suspeita dentro do coração

trago um crime que cometi ou que vou cometer
e jogo contra mim, jogo contra ti
vivo do perigo de te fazer enlouquecer
no eterno dilema de ser e não ser
ando na beira do que pode acontecer
e morro de medo de te perder.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

True colours





As dores amenizam-se,
As feridas cicatrizam-se,
Os desejos realizam-se,
A felicidade é possível!

Fiz da alegria a minha prioridade,
Da esperança a minha certeza,
Do universo a minha grandeza!

E o que resistir a tudo isto como tristeza
Será um detalhe no meio de tanta beleza!!!!

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Auto-Estima




Quando me amei de verdade,
pude compreender
que em qualquer circunstância,
eu estava no lugar certo,
na hora certa.
Então pude relaxar.

Quando me amei de verdade,
pude perceber que o
sofrimento emocional é um sinal
de que estou a ir contra a minha verdade.

Quando me amei de verdade,
parei de desejar que a minha vida
fosse diferente e comecei a ver
que tudo o que acontece contribui
para o meu crescimento.

Quando me amei de verdade,
comecei a perceber como
é ofensivo tentar forçar alguma coisa
ou alguém que ainda não está preparado
- inclusive eu mesma.

Quando me amei de verdade,
comecei a livrar-me de tudo
que não fosse saudável.
Isso quer dizer: pessoas, tarefas,
crenças e - qualquer coisa que
me pusesse para baixo.
A minha razão chamou a isso de egoismo.
Mas hoje eu sei que é amor-próprio.

Quando me amei de verdade,
deixei de temer o meu tempo livre
e desisti de fazer planos.
Hoje faço o que acho certo
e no meu próprio ritmo.
Como isso é bom!

Quando me amei de verdade,
desisti de querer ter sempre razão,
e com isso errei muito menos vezes.

Quando me amei de verdade,
desisti de ficar a reviver o passado
e de me preocupar com o futuro.
Isso mantém-me no presente,
que é onde a vida acontece.

Quando me amei de verdade,
percebi que a minha mente
pode atormentar-me e decepcionar-me.
Mas quando eu a coloco
ao serviço do meu coração,
ela torna-se uma grande e valiosa aliada.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

O que sou....(continuação)






Eu sou os livros que leio, os lugares que conheço, as pessoas que amo.
Eu sou as orações que faço, as cartas que recebo, os sonhos que tenho.
Eu sou as decepções por que passei, as pessoas que perdi, as dificuldades que superei.
Eu sou as coisas que descobri, as lições que aprendi, os amigos que encontrei.
Eu sou os pedaços de mim que levaram, os pedaços de alguns que ficaram, as memórias que trago.
Eu sou as cores que gosto, os perfumes que uso, as músicas que ouço.
Eu sou os beijos que dei, sou aquilo que deixei e aquilo que escolhi.
Eu sou cada sorriso que abri, cada lágrima que caiu, cada vez que menti.
Eu sou cada um dos meus erros, cada perdão que não soube dar, cada palavra que calei.
Eu sou cada conquista alcançada, cada emoção controlada, cada laço que criei.
Eu sou cada promessa cumprida, cada desgosto sofrido, a indiferença que se formou.
Eu sou o braço que poucas vezes torceu, a mão que a muitas outras se estendeu, a boca que não se calou.
Eu sou as lembranças que tenho, os objetivos que traço, as mudanças que sofrerei.
Eu sou a infância que tive, sou a fé que carrego e o destino que reinventei."

sábado, 13 de setembro de 2008

As Incertezas da vida



Todo o ser humano tem direito e o dever de sentir dor,prazer,amor,ódio e tudo isso apenas no coração.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

The Simple Things




Não me atraem as palavras rebuscadas...
Não me atrai o status do poeta...
Não me atraem as discussões filosóficas e poéticas...
Não me atrai o champanhe sem morangos...
Não me atrai o protocolo do vinho...
Não me atrai a cerveja sem álcool...
Não me atrai o cigarro sem fumaça...
Não me atrai o sexo por obrigação...
Atrai-me a magia das palavras simples...
Atrai-me a audácia do poeta...
Atraem-me as discussões despretensiosas...
Atraem-me os morangos nas borbulhas do champanhe...
Atrai-me o vinho entre amigos, o vinho entre amantes...
Atrai-me o álcool desinibidor da cerveja...
Atrai-me a fumaça de uma boca bonita. Melhor, a boca bonita...
Atraem-me os beijos da boca bonita a transformar em obrigação prazerosa tudo o que tão somente um único beijo pode reacender...

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Os meus pequenos crimes





É como se tu pudesses invadir a minha alma, decifrar os meus pensamentos, adivinhar o que eu preciso e trazer-me tudo isso com o simples facto de estares presente!
Eu fecho os meus olhos para ver.

SOU A MINHA ALMA, O MEU DESEJO, O INFINITO EM CORES, SOU EU E OS MEUS PECADOS. SOU LIVRE DE MIM SEMPRE DENTRO DE ALGO QUE ESPERO NÃO SER O FIM...

Uma verdade desconhecida

"I don´t wanna be your friend, I just wanna be your love"

Quantas vezes já não vos apeteceu dizer isto a alguém que vos é querido e não tiveram coragem? Pois inspirem-se e quebrem o selo!


sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Alma de Mulher



Nada mais contraditório do que ser mulher...
Mulher que pensa com o coração,
age pela emoção e vence pelo amor.
Que vive milhões de emoções num só dia
e transmite cada uma delas num único olhar.

Que cobra de si a perfeição e vive
a tentar desculpas para os erros,
daqueles a quem ama.
Que hospeda no ventre outras almas, dá à luz
e depois fica cega, diante da beleza dos filhos que gera.

Que dá as asas, ensina a voar, mas que não quer ver partir
os pássaros, mesmo sabendo que eles não lhe pertencem.
Que se enfeita toda e perfuma o leito, ainda
que o seu amor nem perceba tais detalhes.

Que como num gesto mágico transforma
em luz e sorriso as dores que sente na alma,
só para ninguém notar.
E ainda tem que ser forte para dar os ombros
para quem neles precise chorar.

Feliz do homem que por um dia souber,
entender a Alma da Mulher!!!

Para Sempre ( A dedicatória do Dia )

O nosso amor de sempre
Brilhará, p'ra sempre
Ai, meu amor
O que eu já chorei por ti
Mas sempre
P'ra sempre
Vou gostar de ti


terça-feira, 2 de setembro de 2008

Special Needs





Nem a tristeza, nem a desilusão

Nem a incerteza, nem a solidão

NADA ME IMPEDIRÁ DE SORRIR.

Nem o medo, nem a depressão,

Por mais que sofra o meu coração,

NADA ME IMPEDIRÁ DE SONHAR.

Nem o desespero, nem a descrença,

Muito menos o ódio ou alguma ofensa,

NADA ME IMPEDIRÁ DE VIVER.

Em meio as trevas, entre os espinhos,

Nas tempestades e nos descaminhos,

NADA ME IMPEDIRÁ DE CRER EM DEUS. Mesmo errando e aprendendo,

Tudo me será favorável,

Para que eu possa sempre evoluir

Preservar, servir, cantar,

Agradecer, perdoar, recomeçar... QUERO VIVER O DIA DE HOJE

COMO SE FOSSE O PRIMEIRO,

Quero viver o momento de agora

Como se ainda fosse cedo,

Como se nunca fosse tarde. Quero manter o optimismo,

Conservar o equilíbrio,

Fortalecer a minha esperança,

Recompor as minhas energias,

Para prosperar na minha missão

E viver alegre todos os dias. Quero caminhar na certeza de chegar,

Quero lutar na certeza de vencer,

Quero buscar na certeza de alcançar,

Quero saber esperar

Para poder realizar os ideais do meu ser.

ENFIM,

Quero dar o máximo de mim, para viver

Intensamente e maravilhosamente

TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA.

Certezas

click to comment

A CERTEZA DE ESTARMOS SEMPRE A COMEÇAR
A CERTEZA DE QUE É PRECISO CONTINUAR
E A CERTEZA DE QUE PODEMOS SER
INTERROMPIDOS ANTES DE TERMINARMOS.

PORTANTO:

FAZER DA INTERRUPÇÃO UM CAMINHO NOVO,
DA QUEDA UM PASSO DE DANÇA,
DO MEDO UMA ESCADA,
DO SONHO UMA PONTE,
DA PROCURA UM ENCONTRO

domingo, 31 de agosto de 2008

Momentos de hoje...






Quanto a tristeza, o desanimo invadem o meu coração, danço! O coração pode sangrar, os olhos lacrimejar, mas eu danço! Não necessito de par, apenas de uma mágica melodia, que penetra nos meus ouvidos, hipnotizando os meus sentidos. Momentos mágicos, extasiantes, passos deslizam compassados, freneticamente elevados, por um som que inebria. Embalada pelo ritmo, giro sem sentir os meus passos, o corpo leve, quase flutua, sinto-me livre, sinto-me pura. Desvio olhares, não quero ver, sinto-me só mas em total prazer. A música alegra-me a alma! Danço serena, num ritmo suave e sensual. Danço só para mim, é por isso que me liberto assim. O coração balança com emoção, a minha alma fica feliz, danço solta. Gosto dessa sensação que me aquece o coração, na magia da dança.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Doce Recordação





A TV está ligada na MTV e sem esperar surge esta doce recordação. Sou transportada para o passado a uma velocidade vertiginosa, a sensação de um verão muito mais quente que este, a repetição absurda de todo este CD, a toda a hora num pequeno quarto muito, muito longe daqui! Uma das canções mais bonitas num álbum que marcou a minha vida num particular momento.


"...and you can make it last, forever you..."

E volta tudo outra vez durante estes meros 4:09 minutos, como se a canção conseguisse guardar algo que já fugiu há muito.
E agora vou procurar este CD em questão e dar uma volta ao bairro do passado!

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

É desta???





A felicidade é um bem que se multiplica ao ser dividido.

Sobrevivo

click to comment


Sobrevivo de histórias boas e mal contadas. Dos dias de sol e também das infinitas noites estreladas. Sobrevivo do calor dos dias e também das madrugadas frias. Sobrevivo dos amigos que encontro e dos que perco... do que sei que é bem certo e de tudo aquilo que desconheço. Sobrevivo do bem e do mal, do que me faz igual e do que me torna desigual. Sobrevivo da esperança na paz e da certeza incomensurável da guerra... dos momentos de achar imediatamente e dos momentos de grande espera. Sobrevivo de encontros e desencontros... de factos e contos... de erros e pontos. Sobrevivo de cafés (para me manterem acordada); de vinhos (para me manterem embriagada); de poemas (para me manterem apaixonada) e de muitas e muitas paixões (para me manterem viva). Por fim... sobrevivo acreditando que pouco importa o estado de espírito de todos aqueles que me cercam, acreditando que o mais importante é o meu estado de espírito, o meu melhor estado de espírito. Acreditando que o mais importante é sobreviver sempre e acima de tudo... eternamente feliz dentro de mim mesma!

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

A UM AUSENTE




Tenho razão de sentir saudade,
tenho razão de te acusar.
Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.
Detonaste o pacto.
Detonaste a vida geral, a comum aquiescência
de viver e explorar os rumos de obscuridade
sem prazo sem consulta sem provocação
até o limite das folhas caídas na hora de cair.

Antecipaste a hora.
Teu ponteiro enlouqueceu, enlouquecendo nossas horas.
Que poderias ter feito de mais grave
do que o ato sem continuação, o ato em si,
o ato que não ousamos nem sabemos ousar
porque depois dele não há nada?

Tenho razão para sentir saudade de ti,
de nossa convivência em falas camaradas,
simples apertar de mãos, nem isso, voz
modulando sílabas conhecidas e banais
que eram sempre certeza e segurança.

Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste
o não previsto nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste


Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Perguntas???




A melhor prova de amor?-A saudade...
O pior sentimento?-O rancor...
A maior riqueza?-A amizade...
A coisa mais bela de todas?-O amor...;

O que me deixa feliz?- sorrisos...
O maior remédio ?- Alegria...
A raiz de todos os males?-Egoísmo...
A sensação mais grata?-A companhia dos Amigos...;

A coisa mais difícil?- esquecer o que é importante para mim...
O presente mais belo?-O coração dele...
O mais fácil?-Um chocolate ...;

Pior que qualquer castigo?-A solidão...
A minha razão de viver...está quase aí...
A Minha fonte de inspiração...A vida!!!!

domingo, 17 de agosto de 2008

E as horas que não passavam!!!!!!!!

Sorrir não é chorar...
E nem chorar é estar triste.
Há pedras no meu caminho.
Sorte que as seguro,e monto uma escada para chegar mais alto...junto a ti!



quinta-feira, 14 de agosto de 2008

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Don't dream it's over

O sonho encheu a noite
Extravasou para o meu dia
Encheu a minha vida
E é dele que eu vou viver
Porque o sonho não morre.



sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Atritos




Ninguém muda ninguém;
ninguém muda sozinho;
nós mudamos nos encontros.

Simples, mas profundo, preciso.
É nos relacionamentos que nos transformamos.
Somos transformados a partir dos encontros,
desde que estejamos abertos e livres
para sermos impactados
pela idéia e sentimento do outro.
Já viram a diferença que há entre as pedras
que estão na nascente de um rio,
e as pedras que estão na sua foz?

As pedras na nascente são toscas,
pontiagudas, cheias de arestas.

À medida que elas vão sendo carregadas
pelo rio sofrendo a acção da água
e atritando-se com as outras pedras,
ao longo de muitos anos,
elas vão sendo polidas, desbastadas.



Assim também agem os nossos contactos humanos.
Sem eles, a vida seria monótona, árida.
A observação mais importante é constatar
que não existem sentimentos, bons ou maus,
sem a existência do outro, sem o seu contacto.
Passar pela vida sem se permitir
um relacionamento próximo com o outro,
é não crescer, não evoluir, não se transformar.


É começar e terminar a existência
com uma forma tosca, pontiaguda, amorfa.
Quando olho para trás,
vejo que hoje carrego no meu ser
várias marcas de pessoas
extremamente importantes.


Pessoas que, no contacto com elas,
permitiram ir dando forma ao que sou,
eliminando arestas,
transformando-me em alguém melhor,
mais suave, mais harmónico, mais integrado.
Outras, sem dúvida,
com as suas acções e palavras
criaram novas arestas,
que precisaram ser desbastadas



Faz parte...
Reveses momentâneos
servem para o crescimento.
A isso chamo experiência.
Penso que existe algo mais profundo,
ainda nessa análise.
Começamos a jornada da vida
como grandes pedras,
cheia de excessos.



Os seres de grande valor,
percebem que no final da vida,
foram perdendo todos os excessos
que formavam as suas arestas,
aproximando-se cada vez mais da sua essência,
e ficando cada vez menores, menores, menores...


Quando finalmente aceitamos
que somos pequenos, ínfimos,
dada a compreensão da existência
e importância do outro,
e principalmente da grandeza de Deus,
é que finalmente nos tornamos grandes em valor.


Já viram o tamanho do diamante polido, lapidado?
Sabemos quanto se tira
de excesso para chegar ao seu âmago.


É lá que está o verdadeiro valor...
Pois, Deus fez a cada um de nós
com um âmago muito forte
e muito parecido com o diamante bruto,
constituído de muitos elementos,
mas essencialmente de amor.
Deus deu a cada um de nós essa capacidade,
a de amar...
Mas temos que aprender como.


Para chegarmos a esse âmago,
temos de nos permitir,
através dos relacionamentos,
ir desbastando todos os excessos
que nos impedem de usá-lo,
de fazê-lo brilhar


Por muito tempo na minha vida acreditei
que amar significava evitar sentimentos maus.
Não entendia que ferir e ser ferido,
ter e provocar raiva,
ignorar e ser ignorado
faz parte da construção do aprendizado do amor.


Não compreendia que se aprende a amar
sentindo todos esses sentimentos contraditórios e...
os superando.
Ora, esses sentimentos simplesmente
não ocorrem se não houver envolvimento...


E envolvimento gera atrito.
A minha palavra final: ATRITE-SE!

Não existe outra forma de descobrir o amor.
E sem ele a vida não tem significado.

Origem




És da origem do mar, vens do secreto,
Do estranho mar espumaroso e frio
Que põe rede de sonhos ao navio
E o deixa balouçar, na vaga, inquieto.

Possuis do mar o deslumbrante afecto
As dormencias nervosas e o sombrio
E torvo aspecto aterrador, bravio
Das ondas no atro e proceloso aspecto.

Num fundo ideal de púrpuras e rosas
Surges das águas mucilaginosas
Como a lua entre a névoa dos espaços...

Trazes na carne o eflorescer das vinhas,
Auroras, virgens musicas marinhas
Acres aromas de algas e sargaços...

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

A caminhada

Para quando a noite chegar....
que eu esteja preparada para ver as estrelas
e caminhar sob a luz do luar.


terça-feira, 5 de agosto de 2008

Set me free

Saudade


Todas as pessoas
que passam pelas nossas vidas
deixam as suas marcas
num ir e vir infinito...

As que permanecem ...
é porque simplesmente
doaram os seus corações para entrar
em sintonia com a nossas almas.

As que se vão ...
deixam-nos um grande aprendizado....
Não importa que tipo de atitude tiveram,
mas com elas aprendemos muito...

Com as vaidosas e orgulhosas aprendemos
que devemos ser humildes....
Com as carinhosas e atenciosas aprendemos
a ter gratidão....
Com as duras de coração aprendemos
a dar o perdão....

Com as pessoas que passam
pelas nossas vidas
aprendemos também a
Amar
e de várias formas....
com amizade, com dedicação, com carinho,
com atenção, com atração,
com paixão ou com desejo ...

Mas nunca ninguém nos ensinou
e nunca aprenderemos
como reagir diante da "SAUDADE"
que algumas pessoas deixam em nós...

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Tears From The Moon




a tristeza de uma despedida de um amigo,toca no coração, que fazem as lágrimas cair,e as lembranças da vida surgirem no olhar.

Senta-te comigo....


Senta-te ao lado do meu silêncio.
Não me abraçes agora, mas
Escuta as ondas e o meu silêncio...
Senta-te comigo,
Sente o cheiro da maresia e olha
Mar e céu fundidos num intenso azul.
Deixa que eu respire o perfume do mar
Pressentindo o calor da tua pele
Sem ainda te tocar...
Deixa que eu perceba o bater do teu coração
Misturando-se ao vai e vem das ondas...
Deixa-me voar em pensamentos
Sem tirar os olhos do mar,
Espera o vento cálido chegar
Para então dizer que me amas...ou não....
Até lá deixa-me ficar só assim,
Sentindo a tua presença e o mar
Depois falaremos de amor e mais nada....ou não...

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Alma




Almas que tem as dores secretas
As portas abertas sempre pra dor
Almas que tem juízo e vontades
Alguma bondade e algum amor
Almas que tem espaços vazios, amores vadios
restos de emoção
Almas que tem a mais louca alegria que é quase
agonia, quase profissão

A minha alma tem, um corpo moreno, nem sempre sereno
Nem sempre explosão
Feliz esta alma que vive comigo que vai onde eu sigo o
meu coração

terça-feira, 29 de julho de 2008

Silence






Give me release

witness me

I am outside

give me peace



Heaven holds a sense of wonder

and I wanted to believe

that I'd get caught up

when the ...

segunda-feira, 28 de julho de 2008


Em caso de dor ponha gelo,
Ponha muito mais que isso...
Em caso de Medo encontre a Luz,
Encontre muito mais que isso...
Em caso de tristezas mude a cor da sua roupa,
Mude muito mais que isso...
Em caso de rotina saia para admirar uma árvore,
Admire muito mais que isso...
Em caso de cansaço sorria pelo dia
Sorria muito mais que isso...
Em caso de reclamações agradeça pelas pessoas que te cercam,
Agradeça muito mais que isso...
Em caso de encontrar uma flor a morrer, plante outra no lugar,
Plante muito mais que isso...
Em caso de insónia reze pelo próximo dia,
Reze muito mais que isso...
Ponha, Encontre, Mude, Admire, Sorria, Plante, Reze,
E você terá muito mais que isso.

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Into Dust!

Que importa restarem cinzas se a chama foi bela e alta?












A vida é um incêndio: nela
dançamos, salamandras mágicas
Que importa se restarem cinzas
se a chama foi bela e alta?
No meio os toros que desabam,
cantemos a canção das chamas!
Cantemos a canção da vida,
na própria luz consumida...
Eu gostava de ser cinzas a poeira. Eu gostava que a minha centelha se queimasse numa chama brilhante a que ela fosse destruída por envelhecimento seco. Eu gostava de ser um meteoro soberbo, cada átomo do meu corpo num brilho magnificente, do que um planeta permanente e estático.......

segunda-feira, 7 de julho de 2008

A Busca





A busca de um solo santo
Queira ser eu
Germinei,passarei, findarei contigo

Um recolhimento subjetivo, real
Dá-se um renascimento, um desabrochar
um caminhar

O sopro de amor pleno divino
Jamais esquecido
Perpetuado aqui e agraciado lá

A multidão em mim
Humano frágil, amado
Ao passo, no espaço

A clareza que se vê na face
não está ao meu lado
empregnou-se em mim

Cada página escrita
sou testemunha de mim
ao cair, olharei ao chão abraçarei ao céu

Não entendo , só compreendo
ao rumo que á vida dá
Como onda que bate a rocha
fragmenta grãos de areia

O valor que me dá
É o valor que sou
A um ar, um vento
Um tempo, um agradecimento...

With Or Without You

Quando um dia estiver contigo, poderás ver as minhas cicatrizes, e então saberás que eu me feri e também me curei ...







like a star






Sou entre flor e nuvem,
estrela e mar. Por que
havemos de ser unicamente
humanos, limitados em chorar?
Não encontro caminhos fáceis
de andar. O meu rosto vário
desorienta as firmes pedras
que não sabem de água e de ar.

Our life is gonna change

É como vivemos...
Talvez seja este o segredo!
O segredo para tudo o que faz parte da nossa vida...tudo depende de como vivemos...




quinta-feira, 3 de julho de 2008

Porque...

... me sinto demasiado cansada,

... tenho perguntas a mais e respostas a menos,

... me falta sol... dentro e fora de mim,

... a vontade de partir é maior do que a vontade de ficar,

... o significado das palavras não substitui a profundidade do olhar nem a força do abraço...



... por tudo isto e por tudo o que não precisa ser dito... fica apenas a música...



"Believe"

O amor são dias que a noite ilumina!


Indifference....



Se todos os teus esforços forem vistos com indiferença
não desanimes, pois o sol ao nascer dá um espectáculo
maravilhoso,mas no entanto a maioria da sua plateia
ainda continua a dormir...

Algo estupidamente invejável

maybe tomorrow





Mas é claro que o sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem

Há pessoas ao teu lado
Mas deveriam de estar do lado de lá
Existem pessoas que só magoam os outros
Existem pessoas que não sabem amar
Existem pessoas que só nos enganam

Mas eu sei que um dia todos vamos aprender
Se queres alguém em quem confiar
Confia em ti mesmo
Quem acredita sempre alcança

Mas é claro que o sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem

Nunca deixes que te digam
Que não vale a pena Acreditar no sonho que se tem
Ou que os teus planos nunca vão dar certo
Ou que tu nunca vais ser alguém

O truque está em acreditar sempre em nós!

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Eu estou....




Não é possível voltar atrás e mudar o começo,
mas é possível parar, começar novamente,
e mudar o fim !!!!!

Stay....










hoje eu não queria partir,
queria ficar ...
... ver o sol se por mais uma vez
... ver o vento soprar,
... ver a chuva cair,
... ver o que nao vi, o que nao vivi
... ver o que quero ver de novo
... ver o que vi e nao comtemplei
... ver o sol nascer... de novo

hoje eu nao quero partir
quero ficar...

Do you feel me.....






O amor é especial
quando trás paz, alegria de viver
e não de se esconder;
quando se sente a generosidade
fluir pelas mãos,
pois não só tens
como também irradia
o equilíbrio na vida;
o conhecimento da alma
de encontro a verdade
e não das fantasias...

a compreensão...
e principalmente o sentir da liberdade,
fluir como um encanto...
na satisfação de se amar,
simplesmente por causar felicidade....
Eu amo-te, quando olho nos
teus olhos e encontro os meus...
quando te beijo e encontro
desejos...
quando te encontro nesta vida,
para não ter que te ir buscar na próxima...

O chão que piso.

Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de mim....




segunda-feira, 23 de junho de 2008

Crash.....

I think we miss that touch so much, that we crash into each other, just so we can feel something.

é bom querermos ser perfeitos...basta haver qualquer possibilidade de perfeição.


Medo....eu tenho...

VOA



Deixa que o meu olhar te persiga...
Deixa que a minha alma te encontre...
Deixa que as tuas asas me ensinem,
A força com que enfrentas a tempestade,
A paz com que deslizas sobre a espuma do mar... e deixa...
Deixa-te voar...
Voa ...
Voa bem alto...
Voa...
Voa até onde ninguém te alcance...
Voa até onde ninguém te prenda...
Voa até onde só tu sabes...
Voa...
Voa bem alto...
Voa...
E é nesse teu voar que me inspiro...
Nessas asas que me solto...
Nessa força que me prendo...
Nessa ousadia que me rendo...
Voa...
Voa bem alto...
Voa...
e leva-me...

quinta-feira, 19 de junho de 2008

The story...(uma mensagem do Luis)

EU SOU...



...
Eu sou
Mais que palavras,
Mais que uma voz...
Eu sou
Lágrima,
Sorriso,
Olhar distante...

Eu sou
Mãos que trabalham
E acariciam
E pedem
Mãos outras...

Eu sou
Fragmentos de um tempo
Que já passou...
(passado e presente)
Que me fez, assim...
Assim, como sou!

Eu sou presença
Inteira, única...
Frágil quando sonha
Forte quando quer mais!

Eu sou o dar-me
Sem nada ter...
Sou o livro
Por ler,
Metáfora de mulher
Que o é
Sem o ser...

E eu sou
Mais que palavras,
Mais que uma voz
Que se perde no espaço
E diz quase nada...
Do muito de nós!...

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Maps....lindo

Soneto da separação




De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.
De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.
Vinícius de Moraes

quarta-feira, 11 de junho de 2008

PORTUGAL





Do Norte, ao Centro
E ao Sul.
País nobre e sabedor,
Um país que sabe o que é dor,
Este deslumbra tanto portugueses
Como turistas por muitíssimas vezes.
Cantada, sentida, abençoada e adorada
Nação de forte gente
Do Ocidente presente no nosso coração.
Este país de tantos feitos,
Um país à maneira,
Um país para viver e sentir
O país, a nação em que o natural
Se junta ao artificial.
País nobre e independete,
Mas não descendente,
Um país para contruir
E uma obra a redimir.
Enfim um país com amor,
Um país, concluindo, cheio de esplendor
Força Portugal....

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Revolta




Não sou de me zangar nem de criar rancores! A vida já me ensinou muita coisa e uma delas foi o de respeitar todas as opiniões,pessoas,decisões,raças,culturas,ideais....
Mas ultimamente a minha modéstia e paciência tem sido postas à prova..o que me desagrada muito pois gosto de me sentir bem com o mundo e de acreditar no que há de melhor nas pessoas.
O que aqui vou escrever já o fiz noutras vertentes de me comunicar com o mundo e com alguns dos meus amigos. Estou muito zangada e transtornada!!!!
Alguém, através dos meus contactos via email acedeu ás minhas contas no bloguer,hi5 e gmail e conseguiu estabelecer contactos com alguns dos meus amigos ,conhecidos e não só e enviou mensagens,pedidos de amizade e até fotografias e a minha morada para pessoas que eu nunca vi,não conheço e não fazem parte do meu já restrito nº de amigos.
Isto faz-me muita confusão, pois é muito raro dar o meu contacto de email,aliás poucos são os que o tem. Não estou a aceitar mais pedidos de amizade no hi5 e aliás é restrito,só se vê o meu perfil se eu aceitar o pedido de amizade...
Já reportei a queixa às entidades competentes e espero que mais nenhum dos meus contactos veja também a sua privacidade descoberta.
Fica aqui o meu desabafo mas eu tenho em mim o sentimento do mundo...pulso de raiva por tremenda desfaçatez!

Linkin Park

Com muita pena minha não fui vê-los ontem mas aqui fica a minha homenagem á melhor banda de sempre...agora e sempre a banda sonora da minha vida....



EU!!!!!!






Eu vi, porque não podia ouvir
Eu ouvi, porque não podia sentir
Eu senti, porque não podia viver
Eu vivi, porque não podia amar

Eu amei, porque não podia tocar
Eu toquei, porque não podia beijar
Eu beijei, porque não podia errar
Eu errei, porque não podia pensar

Eu pensei, porque não podia falar
Eu falei, porque não podia aguentar
Eu aguentei, porque não podia escolher
Eu escolhi, porque não podia crescer

Eu cresci, porque não podia parar
Eu parei, porque não podia perder
Eu perdi, porque não podia vencer
Eu venci, porque não podia morrer

quinta-feira, 5 de junho de 2008



Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
Sê um arbusto no vale mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.

Se não puderes ser uma estrada,
Sê apenas uma senda,
Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
Mas sê o melhor no que quer que sejas.
Pablo Neruda

segunda-feira, 2 de junho de 2008

I Grieve to.....

Solidão....(não penses mais nisso Tina)

O Elixir do Prazer




Que é, pois, o que se opera na alma, quando se deleita mais com as coisas encontradas ou reavidas que estima, do que se as possuísse sempre? Há, na verdade, muitos outros exemplos que o afirmam. Abundam os testemunhos que nos gritam: -«É assim mesmo!». Triunfa o general vitorioso. Mas não teria alcançado a vitória se não tivesse pelejado e quanto mais grave foi o perigo no combate, tanto maior é o gozo no triunfo. A tempestade arremessa os marinheiros, ameaçando-os com o naufrágio: todos empalidecem com a morte iminente. Mas tranquilizam-se o céu e o mar, e todos exultam muito, porque muito temeram. Está doente um amigo e o seu pulso acusa perigo. Todos os que o desejam ver curado sentem-se simultaneamente doentes na alma. Melhora. Ainda não recuperou as forças antigas e já reina tal júbilo qual não existia antes, quando se achava são e forte.

Até os próprios prazeres da vida humana não se apossam do coração do homem só por desgraças inesperadas e fortuitas, mas por moléstias previstas e voluntariamente procuradas. Não há prazer nenhum no comer e beber, se o incómodo da fome e da sede o não precede. Por isso, os ébrios costumam tomar certos alimentos salgados, para que se lhes torne molesta a sede ardente que se há-de transformar em prazer, quando acalmada pela bebida. Está estabelecido que não se entregam imediatamente aos maridos as esposas prometidas, para que o esposo, no caso de nunca haver suspirado pela esposa, não a venha a ter como coisa desprezível.

Santo Agostinho, in 'Confissões'

Tempo e Idade




A jovialidade e a coragem da vida, características da juventude, devem-se em parte ao facto de estarmos a subir a colina, sem ver a morte situada no sopé do outro lado. Porém, ao transpormos o cume, avistamos de facto a morte, até então conhecida só de ouvir dizer. Ora, como ao mesmo tempo a força vital começa a diminuir, a coragem também decresce, de modo que, nesse momento, uma seriedade sombria reprime a audácia juvenil e estampa-se no nosso rosto. Enquanto somos jovens, digam o que quiserem, consideramos a vida como sem fim e usamos o nosso tempo com prodigalidade. Contudo, quanto mais velhos ficamos, mais o economizamos. Na velhice, cada dia vivido desperta uma sensação semelhante à do delinquente ao dirigir-se ao julgamento.

Do ponto de vista da juventude, a vida é um futuro infinitamente longo; do da velhice, é um passado bastante breve. Desse modo, o começo apresenta-se-nos como as coisas ao serem vistas pela lente objectiva do binóculo de opera; o fim, entretanto, como se vistas pela ocular. É preciso ter envelhecido, portanto ter vivido muito, para reconhecer como a vida é breve. O próprio tempo, na juventude, dá passos bem mais lentos. Por conseguinte, o primeiro quartel da vida é não só o mais feliz, mas também o mais longo, e deixa muito mais lembranças, sendo que cada um poderia contar muito mais coisas sobre ele do que sobre o segundo quartel. Como na primavera do ano, também na da vida os dias acabam por tornar-se incomodamente longos. No outono de ambos, tornam-se mais breves, porém mais serenos e constantes.

Arthur Schopenhauer, in 'Aforismos para a Sabedoria de Vida'

domingo, 1 de junho de 2008

Amy Winehouse

Porque não fui,porque é talentosa,porque adoro as suas músicas, porque também fui anoréctica e sei o que custa viver sem gostar-mos de nós por fora e por dentro e sentir um vazio enorme quando estamos rodeados das pessoas que mais ama-mos......porque merece.....



Passar a palavra não custa nada e estar atento também não....

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Noites de mar....



Mar que encontro
de encontro a mim
Mar selvagem que cheira
a carmim
Voluvel e solto como a
alma em meu ser...
prisioneiro divino
do meu viver
Mar de Magia
do vento, da noite
Mar dos Olhos
dos meus sonhos, a fonte
Mar de beleza
quimera e cetim
Mar que encontro de encontro a mim

Palavras que choram





palavras que choram
são lágrimas que caem
são sentimentos que no coração moram
são sentimentos que do coração saem.
é dor que sai do nosso coração
é paz que alivia a nossa alma
é o fim de um furacão
e o começar da calma.
é sossego que invade o nosso ser
é vazio que se sente no peito
são lágrimas pelo rosto a escorrer
por algum mal que nos foi feito.
lágrimas que caem
são sentimentos que no coração moram
e que quando do coração saem
são palavras que choram.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

hoje acordei assim....

Árvore da Amizade




Uma árvore não fica de costas para ninguém. Dê a volta em torno dela.
A árvore estará sempre de frente para você. Os verdadeiros amigos também.

Dizem os chineses:
Árvore plantada com amor ninguém derruba. Uma verdadeira amizade, também.
Quem planta árvores cria raízes. Quem cultiva amizades também.

As árvores, como os amigos, produzem belezas para os olhos e ouvidos, na mudança sutil de suas cores, com o passar das estações, no ondular de suas folhas e sombra, sempre.
Sombra protectora como a dos amigos; sombra que varia com o dia; que avança e faz variados rendados de luz, semelhantes aqueles, de estrelas.
As árvores são sinonimas de eternidade. Uma verdadeira amizade é para sempre.

Ninguém conhece os mistérios da vida e nem o sentido do definitivo.
No entanto, para aqueles que desejam acreditar nos sonhos e em si mesmo, a vida é uma dádiva preciosa na qual tudo é possível.

E dentro deste mundo de fantasias e magia, devemos guiar os nossos passos de acordo com a voz do nosso coração. Esperança, fé e crença em coisas boas será a bússola que nos conduzirá pelos caminhos certos na rota da felicidade e do sucesso.
A vida não faz promessas. Nós é que determinamos para onde vamos.

A vida não dá garantia. Apenas o tempo para fazermos as escolhas e aprendermos com os nossos erros.
Se não ouvirmos o nosso coração, não crescemos. Se não crescemos a vida perde o sentido.
O que ele nos diz é aquilo que nos prende a atenção e a atenção determina aquilo que deve ser feito. Portanto, vá sempre para onde seu coração deseja e jamais contrarie essa vontade.

"Viva como se fosse morrer amanhã.
Aprenda como se fosse viver para sempre."

Basta Um Minuto






Um minuto serve para você sorrir:
Sorrir para o outro, para você e para a vida.
Um minuto serve para você ver o caminho,
olhar a flor, sentir o cheiro da flor,
sentir a grama molhada,
notar a transparência da água.

Basta um minuto para você avaliar a imensidão
do infinito, mesmo sem poder entendê lo.
Em um minuto apenas você ouve o som
dos pássaros que não voltam mais.

Um minuto serve para você ouvir o silêncio,
ou começar uma canção.
É num minuto que você dará o sim
que modificará sua vida... e basta.

Basta um minuto para você apertar a mão
de alguém e conquistar um novo amigo.
Em um minuto você pode sentir
a responsabilidade pesar em seus ombros:
a tristeza da derrota,
a amargura da incerteza,
o gelo da solidão,
a ansiedade da espera,
a marca da decepção
e a alegria da vitória...
Quanta vitória se decide num simples momento,
num simples minuto!

Num minuto você pode amar,
buscar, compartilhar, perdoar,
esperar, crer, vencer e ser...
Num simples minuto você pode salvar a sua vida...
Num pequeno minuto você pode incentivar
alguém ou desanimá lo!

Basta um minuto para você recomeçar
a reconstrução de um lar ou de uma vida.
Basta um minuto de atenção para
você fazer feliz um filho,
um aluno, um professor, um semelhante...

Basta um minuto para você entender
que a eternidade é feita de minutos.