segunda-feira, 7 de julho de 2008

A Busca





A busca de um solo santo
Queira ser eu
Germinei,passarei, findarei contigo

Um recolhimento subjetivo, real
Dá-se um renascimento, um desabrochar
um caminhar

O sopro de amor pleno divino
Jamais esquecido
Perpetuado aqui e agraciado lá

A multidão em mim
Humano frágil, amado
Ao passo, no espaço

A clareza que se vê na face
não está ao meu lado
empregnou-se em mim

Cada página escrita
sou testemunha de mim
ao cair, olharei ao chão abraçarei ao céu

Não entendo , só compreendo
ao rumo que á vida dá
Como onda que bate a rocha
fragmenta grãos de areia

O valor que me dá
É o valor que sou
A um ar, um vento
Um tempo, um agradecimento...

2 comentários:

nuno disse...

Nós procuramos nos outros o que negamos a nós próprios.
Palavras sábias as tuas doce piri!

Tina disse...

Na procura de conhecimentos, o primeiro passo é o silêncio, o segundo ouvir, o terceiro relembrar, o quarto praticar e o quinto ensinar aos outros.
Textos Judaicos