segunda-feira, 7 de julho de 2008

like a star






Sou entre flor e nuvem,
estrela e mar. Por que
havemos de ser unicamente
humanos, limitados em chorar?
Não encontro caminhos fáceis
de andar. O meu rosto vário
desorienta as firmes pedras
que não sabem de água e de ar.

3 comentários:

carlos disse...

Se cada vez que eu pensasse em ti...uma estrela no céu se apagasse...talvez neste céu tão imenso...nenhuma estrela mais brilhasse...

nuno disse...

Quando o mundo perde o brilho, não te esqueças que és a única estrela que pode brilhar!:):):):)

tina disse...

É necessário ter o caos cá dentro para gerar uma estrela.
Friedrich Nietzsche