sábado, 31 de janeiro de 2009

Metade de mim



Metade de mim
é emoção
e deseja o teu corpo ao alcance da minha mão
a outra metade
é razão
e imune afasta-te, ignora, finge uma ilusão.

Metade de mim
não me deixa do teu beijo esquecer
a outra metade
impassível, não me permite sofrer.

Metade de mim
lembra o calor ardente do teu abraço
a outra metade
insensível, nega a existência do laço.

Metade de mim
quer novamente ouvir a tua voz
a outra metade
implacável, exige que esqueça de nós.

Metade de mim
é sonho acordado de desejo e lembrança
a outra metade
inabalável lucidez que cessa a esperança.

Metade de mim
subjuga o meu corpo na ansiedade do amor
a outra metade
impiedosa rebela-se, aumentando a minha dor.

Metade de mim
emoção
grita o teu nome ao vento
incontida, desesperada de paixão
a outra
indiferente cala-se , sem nenhuma razão.

3 comentários:

Anónimo disse...

queria ser um baseado para nos teus dedos nascer e na tua boca morrer.

tina disse...

Uma imaginação bem canalizada é fonte de grandes proezas...obrigada amiga pelas tuas palavras.

nuno disse...

E que a minha loucura seja perdoada.
Porque metade de mim é amor e a outra metade... também.


Oswaldo Montenegro